a princesa salva a si mesma nesse livro

você devia ter

lido esse livro antes…

Depois de afundar  no Outros Jeitos de Usar a Boca, da Rupi Kaur, desesperadamente procurei por mais. Queria ler todos os poemas e pequenas frases, sentir e entender mais sobre feminismo e essa jornada de self-discovery.

Então, me deparei com The princess saves herself in this one. O título me ganhou de cara. Li em inglês mesmo. (E depois, a Editora Leya publicou aqui no Brasil). 

Diferente da princesa que sempre precisa de ajuda, de príncipes para completares suas histórias, esse aqui é diferente. A princesa é empoderada, independente, e uma revolução.

É dividido em quatro partes.

a princesa

a donzela

 a rainha

você

Amanda Lovelace escreve sobre perda, autoaceitação, abusos, relacionamentos, confiança,  amor próprio, e tantas outras coisas, você se identifica, ela te leva pra dentro do livro, com poemas pequenos, rápidos, algumas coisas quase que propositalmente colocadas para passarem despercebidas, mas não passam. Os poemas te colocam em uma linha de lembranças, de quando você já foi, do que você vai se tornando, e do quando continua crescendo.

É claro que, tuas experiências vão ficar entrelaçadas com os textos. Esse é um livro que deve estar do teu lado o tempo todo. 

“a princesa

pulou da

torre

& ela

aprendeu

que podia

voar

desde o começo.

— ela nunca precisou daquelas asas.”

Acho que essa é uma das minhas favoritas. Acredito muito que é mais que apenas sobre ser autossuficiente, mas sobre correr riscos consigo mesma, confiar em si o bastante, sobre quebrar as barreiras que colocamos na nossa frente. “Aquelas asas” é uma analogia às imposições da sociedade, das pessoas à nossa volta. Ninguém pode dizer como devemos voar, nosso voo é único, singular, só nosso. Viu? Tudo isso de uma frase tão pequena. E quanto mais penso e leio e absorvo isso, mais conheço a mim mesma.

Você é capaz de fazer isso sozinha.

O livro aborda temas fortes, como distúrbio alimentar, morte, câncer,  luto, autoflagelação. Não é fácil, mas ao mesmo tempo em que trata de coisas tão difíceis, ele ensina com amor, é um sopro quente e suave no coração, sobre coragem, determinação, superação, sobre a jornada que você vai ter consigo e do quão forte você é por vencer dragões todos os dias.

” era uma

vez,

uma princesa

que nasceu das cinzas

que seus amores-dragão

fizeram dela

&

se coroou

a

porra da rainha

de si mesma.

-como é que fica o feliz para sempre ?”

Você vai ler de forma direta, sem cortes sutis, a autora vai falar exatamente o que tem que falar sem se preocupar com o que não deveria ter falado. Os assuntos abordados, as partes relacionada aos abusos (todos os tipos de abuso), a dor, as guerras, tudo é extremamente humano. E acredite, vai valer a pena, vai te ensinar. Você devia ter lido esse livro antes.

Uma crítica a sociedade, a cultura de desapropriação da mulher, ao assédio, um grito diante do caos, um diálogo, de mulher pra mulher também.

Quando você terminar esse livro, vai se sentir um pouco mais sua.

''quando 

alguém

se oferece para 

salvar você

faça disso

a missão

para

salvar a si mesma

-acredito em você.''
46 comments Add yours
  1. Boa noite, confesso que ainda nao conhecia o livro, mas o nome me chamou bastante atenção, acredito que seja uma ótima dica de leitura beijos

  2. Caraca que esse parece ser um lindo livro. Tenho questionado muito o feminismo das redes sociais que insiste em “desprincesar” as meninas/mulheres, quando na verdade o ideal mesmo eh empoderarmos todas as princesas. Prefiro muito esta ultima ideia, e mesmo sem ter lido esse livro, ainda, imagino que eh mais ou menos sobre isso que ele fala. Adorei!

  3. Achei o titulo super criativo, e sua resenha maravilhosaa <3 Lindo ensinar para as meninas sobre empoderamento, diferente dos clichês das mídias ensinar as meninas que as princesas podem sim se salvar, vou procurar mais sobre a autora Rupi Kaur e com certeza ler esse livro <3

    Beijos,
    Chrisspey <3

  4. Eu já quero muito esse livro e o da Rupi outros jeitos de usar a boca, estou muito na vibe de ler livros assim e depois de ler seu post eu já estou desesperada por eles, obrigada por aguçar ainda mais minha vontade desses livros. Incrível e eu amei seu blog <3

  5. Confesso que estou procrastinando essa leitura. hahaha Tenho colocado vários outros na frente e sempre deixando vários que eram para ter lido. kkkk Ameeei sua resenha, despertou minha curiosidade.

  6. O título já é bem chamativo, pois estamos tão acostumados com os títulos mais comuns e nós mulheres nos esquecemos de toda a força que possuímos e com certeza podemos nos salvar.

  7. Esse ano a afirmação do Feminismo ao meu ver chegou ao ápice! Aqui no Brasil ao menos é o que se parece, e quem entrar nesse barco talvez de forma política pode se afogar, a resenha feita favoreceu o meu interesse pelo livro, não pelo assunto feminismo, mas pela forma abordada que eu como mulher posso realizar meu projetos da melhor forma possível.

  8. Olá!
    Não conhecia esse livro mas já deu para perceber que é tão profundo e impactante que merece leitura.
    Cada vez mais tenho curtido esse tipo de proposta e alguns autores conseguem nos fazer viajar em suas palavras e mergulharmos em reflexões.
    Adorei a dica!
    Beijos!

  9. É um livro bem atual para os dias de hoje.. A afirmação do feminismo tá muito forte e atual..
    Uma leitura válida com prinecesa moderna!!!

  10. Eu já ouvi tanta coisa boa sobre esse livro e ele já está há um tempão na minha lista de desejados, mas não consegui colocar minhas mãos nele ainda. Espero fazer isso em breve.
    Gosto bastante de livros que trazem a questão feminista e mostra como a mulher ainda é oprimida, mesmo depois de tantas conquistas.
    Também amo poesia e o estilo da Amanda parece ser bem delicado, mas também direto, que te acerta de uma vez e vc nem vê kkkk
    Espero conseguir ler em breve 🙂

  11. Olá! 😀
    Ler o título desse livro me causa amor à primeira vista. Desde que o vi pela primeira vez, tenho criado muitas expectativas para a leitura, e nenhuma delas foi destruída após ler sua resenha. Na verdade, elas só cresceram. Já sabia que era um livro de poemas feministas, mas não tinha ideia de como eram esses poemas. Gostei muito de você ter selecionado alguns para mostrar. O segundo postado é o que mais me chamou a atenção e já estou ansiosa para poder fazer essa leitura. Ah, e também quero muito o livro da Rupi Kaur! Parabéns pelo ótimo post! Beijos!

    Jéssica Martins
    castelodoimaginario.blogspot.com

  12. olá… ultimamente venho buscando mais livros com essa proposta… já tinha ouvido falar dele por meio de uma amiga, fiquei super a fim de ler… a escrita deve ser encantadora e com lições maravilhosas… pelas partes mencionadas no texto já tive minha curiosidade aguçada…

    bjs…

  13. Nossa! Já quero demais!!!!

    Eu li Outros jeitos de Usar a Boca e como amei! É um dos meus livros preferidos da vida! E ganhei o outro livro da Rupi (O que o sol faz com as flores) e estou ansiosa para lê-lo também. Agora preciso adquirir esse da Amanda Lovelace!
    Os temas abordados nesses poemas aparentemente tão simples falam muito a situação ainda atual da mulher e do mundo. Quantas correntes ainda tentando nos prender, quantos absurdos que somos obrigadas a enfrentar para tentar ter uma vida digna, para sermos respeitadas. A Rupi mexeu demais comigo com seus poemas. Creio que esse livro da Amanda fará o mesmo.

    Bjs!

  14. Olá!
    Já tinha lido a respeito desse livro, a ideia dele é genial. Como se trata de poesia, não é mto a minha praia atualmente. No entanto, tenho que concordar que já está mais do que na hora de voltar para essa literatura, vale muito a pena.
    Bjos
    Lucy – Por essas páginas

  15. Olá, tudo bom?
    Amei demais o Outros jeitos de usar a boca e fiquei super curiosa para conferir mais também, mas acabou passando o tempo e não procurei mais. Adorei os poemas que analisou aqui no seu post e confesso que lê-los me deixou sedenta por mais, por conferir mais conteúdo assim, então, já anotei a dica e espero poder ler em breve ♥
    Beijos!

  16. Eu não sou de ser poemas. é uma coisa que não me chama muito a minha atenção. Mas achei sensancional esses que você separou. Gostei muito do primeiro. Principalmente dessa parte aqui “— ela nunca precisou daquelas asas.”

    Acho que tem muitas mulheres que acham que não podem voar sozinhas. Acho isso muito triste. Temos que entender que somos capazes de tudo, basta querermos.

    Adorei o livro e a sua resenha. Beijos

  17. Olá, tudo bem?

    Eu não conhecia esse livro, mas gostei da premissa e principalmente da sua resenha, parece ser de fato uma boa leitura e eu particularmente gosto muito de poesia, então é algo que me atrai.
    Abraço!

  18. Oiiii,

    Gente do céu como eu ainda não li este livro? Eu não sou muito de poemas, mas sua resenha me deixou necessitada deste livro!! Adorei os quots e saber que a realidade da mulher vai ser retratada de forma a deixar quem lê empoderada! Gente parece muito ser o tipo de história que a gente tem que ter na cabeceira da cama pra quando as coisas estiverem confusas e sem rumo dentro da gente. Já quero pra ontem!

    Beijinhos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *